Buscar
  • Empilhatec

8 diferentes tipos de estoque

Quem atua nas áreas de gestão e logística precisa se manter sempre atualizado com as tendências do mercado para poder trabalhar com um ciclo de melhoria contínua na empresa. Conhecer os diferentes tipos de estoque é fundamental para escolher a melhor opção de gerenciamento para a sua empresa.


Além disso, gerenciar bem o estoque significa reduzir o desperdício de produtos e matérias primas, garantir o atendimento ao cliente e evitar atrasos nas operações gerais do empreendimento. Vale lembrar que a gestão de estoque não se preocupa apenas com o número de itens armazenados, mas também com a organização do espaço, com a conservação dos produtos, com o fluxo de movimentação no armazém e com o relacionamento com os fornecedores.


Para saber mais, confira o nosso artigo: a importância do controle de estoque nas empresas.


Nesse post, você vai aprender quais são os diferentes tipos de estoque, as vantagens de cada um e como identificar o estoque ideal para a sua empresa.


Quais são os principais tipos de estoque

Selecionamos os oito tipos de estoque mais utilizados pelas empresas para você aprender um pouco sobre cada um. Veja a seguir:


1. Estoque de ciclo

O estoque de ciclo funciona com base num ciclo de produção. É quando uma empresa armazena produtos que serão destinados a uma outra etapa de produção na mesma empresa. Os produtos industrializados que contém vários ingredientes ou várias peças que serão trabalhados até chegar num produto final fazem parte desse tipo de estoque.


Esse modelo de estoque exige a constante movimentação dos itens armazenados, por isso é fundamental que os gestores responsáveis tenham um sistema de registro de todas as operações. Dessa forma, é possível evitar o desperdício, impedir movimentação indevida de materiais e organizar o estoque para otimizar o fluxo de trabalho.


2. Estoque de antecipação

Existem épocas do ano em que a movimentação do comércio e das indústrias é mais intensa. Natal, Páscoa, Black Friday e dia das mães são apenas algumas das datas comerciais mais agitadas no Brasil. Nessas épocas, a aquisição e a produção de novos itens são bem mais elevadas, para dar conta do pronto atendimento dos pedidos sem deixar os consumidores na mão.


O estoque de antecipação ainda é uma excelente estratégia para escapar da falta de fornecimentos dos itens durante as crises. Com a pandemia do Covid-19, por exemplo, muitas empresas se viram sem estoque de muitos produtos, já que as regras de isolamento social alteraram o ritmo de produção e distribuição de insumos.


3. Estoque de proteção

Falando em crise, chegamos ao estoque de proteção. Esse tipo de estoque é o mais conhecido e serve para proteger as operações de venda da empresa em momentos de crise. O estoque de proteção avalia os produtos com maior saída na empresa antes de gerar as ordens de compra para os fornecedores, assim é possível se preparar para o volume de vendas.


Assim como o de antecipação, o estoque de proteção evita que a empresa fique sem mercadorias e garante que o atendimento ao cliente possa continuar mesmo em épocas desfavoráveis para o comércio e a indústria. É um modelo de estoque que ajuda na gestão de crises e também na falta de insumos por conta de mudanças na estação.


4. Estoque de canal

Ao movimentar insumos e mercadorias, é importante considerar o tempo de transporte, especialmente com produtos delicados e com curto tempo de validade. Também conhecido como estoque de trânsito, o estoque de canal considera o armazenamento dos itens durante a movimentação.


Essa etapa ainda faz parte da gestão de estoque porque as mercadorias permanecem sob a responsabilidade da empresa até chegarem ao seu destino. Por isso, as condições de transporte não devem ser negligenciadas. É importante monitorar a movimentação das cargas para evitar atrasos e manter um padrão de qualidade.


5. Estoque inativo

O estoque inativo é composto por mercadorias paradas, que já não possuem um bom desempenho em vendas. Nesse caso, a empresa pode buscar uma negociação com os fornecedores para trocar os produtos em estoque por itens que de fato possuem saída.


Outra opção é aproveitar o momento para fazer ofertas com preços atrativos para seus consumidores, com o objetivo de se livrar das mercadorias paradas. É uma boa oportunidade para conquistar e posteriormente fidelizar clientes.


6. Estoque consignado

O estoque consignado é a melhor opção para empresas que estão estreando no mercado e ainda precisam compreender os hábitos de compra dos seus consumidores. Nesse caso, a guarda da mercadoria fica sob a responsabilidade da empresa, mas a propriedade continua sendo do fornecedor. Os produtos não vendidos podem ser devolvidos.


7. Estoque máximo

O estoque máximo considera o espaço de armazenamento como base para as ordens de compra. É adquirido o máximo de peças que o estoque físico consegue guardar. Aqui, o objetivo é contar com o máximo possível de itens por um tempo pré-determinado.


É uma boa opção para empresas que querem economizar, já que é possível negociar um desconto com o fornecedor. Vale lembrar, no entanto, que não é a melhor opção para todos os empreendimentos e pode se tornar um problema se não for bem gerenciado.


8. Dropshipping

O dropshipping está mais para um modelo de negócio do que um tipo de estoque, mas entra nesta lista porque também entra na gestão de estoque. Este modelo é baseado em uma loja virtual. Após a compra do cliente, a empresa encaminha o pedido para um fornecedor externo, que envia o produto em nome da loja. Quem trabalha com dropshipping precisa ter excelentes parceiros de negócio e saber cultivar essas parcerias ao longo do tempo de operação.


Como escolher o tipo de estoque ideal

O melhor tipo de estoque para a sua empresa vai depender de uma série de fatores, como época do ano, capacidade de armazenamento, hábitos de consumo do seu cliente e do tipo de produto armazenado. Assim, só uma avaliação completa vai ajudar você a identificar a melhor forma de gerenciar o estoque e se prevenir da falta de mercadoria e de matéria prima.


Lembre-se de que não adianta escolher a opção mais barata se o seu cliente não comprar o suficiente para fazer a mercadoria sair. O melhor estoque é aquele que traz as melhores condições de trabalho para a equipe e ainda leva em consideração as necessidades dos consumidores.


Que tal melhorar a qualidade do seu estoque? Conheça 18 soluções que a empilhadeira traz para a sua empresa

13 visualizações0 comentário