Buscar
  • Empilhatec

Cuidados com os sistemas da sua empilhadeira

Como todas as ferramentas de trabalho, as empilhadeiras requerem uma manutenção recorrente para garantir o seu bom funcionamento. É importante prestar atenção nos sistemas que compõem o equipamento para evitar o desgaste por mau-uso e prevenir acidentes no local de trabalho.


Veja os principais cuidados que você deve ter com os sistemas da sua empilhadeira:


Sistema de arrefecimento


O sistema de arrefecimento é responsável por manter a empilhadeira em uma temperatura ideal para operação do equipamento.


Grande parte das empilhadeiras são produzidas na Europa e na América do Norte e, por isso, são projetadas para trabalhar com climas frios. Essas empilhadeiras costumam ter o escapamento próximo ao radiador. Esse layout ajuda na manutenção da temperatura da água, evitando que o sistema de gás congele.


Como o Brasil é um país mais quente, é preciso tomar alguns cuidados a mais. Existem aditivos que podem ser injetados no sistema de arrefecimento. Além de ajudar a limpeza do fluxo do sistema, aumentam o ponto de ebulição dos líquidos, para assim conservar a temperatura da máquina. O ideal é que o aditivo seja trocado a cada 1000 horas de trabalho para evitar problemas.


Também é importante prestar atenção na temperatura do ambiente em que a empilhadeira está operando. Evite estoques muito quentes.


Bateria da empilhadeira


As baterias também são extremamente sensíveis à temperatura. O ideal é operar em torno de 35°C, para que o sulfato de chumbo não perca suas propriedades.


Em pisos muito irregulares, a trepidação pode fazer com que componentes se soltem das placas da bateria e fiquem alojados no fundo. Por isso é importante obedecer às recomendações de uso do fabricante. Manobras mais bruscas também podem prejudicar a bateria da sua empilhadeira.


E não se esqueça de checar os níveis de água da bateria regularmente!


Motor da empilhadeira


Responsável por toda a movimentação da sua empilhadeira, o motor também precisa ser bem cuidado para garantir a longevidade do equipamento. Usar combustíveis de qualidade também é fundamental para o bom funcionamento dos componentes do motor. E a lubrificação é essencial.


Além de facilitar a movimentação dos componentes, o lubrificante resfria as peças, veda os sistemas contra a entrada de detritos, limpa as impurezas do motor e transmite força no caso de sistemas hidráulicos. Há três diferentes tipos de lubrificante: mineral, sintético e semissintético.


A escolha do lubrificante


O lubrificante mineral é mais barato e acessível, pois é obtido a partir do refino do petróleo. Como tem pouca durabilidade, precisa ser trocado com maior frequência. Esse tipo de produto é indicado para motores antigos, e não é recomendado para empilhadeiras, porque protege pouco as peças.


O lubrificante sintético é mais caro por ser criado a partir de reações químicas. Como são desenvolvidos em laboratório, podem atender a necessidades específicas.


Já o lubrificante semissintético é o ideal para empilhadeiras, já que apresenta características dos lubrificantes minerais e sintéticos. São mais baratos e acessíveis e possuem ótima qualidade.


Você ainda pode escolher entre líquidos ou graxas. A opção ideal para sua empilhadeira vai depender do tipo de peça na qual o lubrificante será aplicado.


Não se esqueça de nunca se deve misturar lubrificantes diferentes, porque os aditivos podem não ser compatíveis, o que prejudica a sua empilhadeira. Caso você precise trocar o lubrificante, é importante limpar completamente as peças para remover o produto anterior.


O recomendado é trocar o lubrificante a cada 500 horas de trabalho, mas isso pode variar entre diferentes tipos de empilhadeira.


Sistema hidráulico


Também é importante controlar a temperatura do fluido hidráulico. Temperaturas muito altas ou muito baixas podem prejudicar o desempenho do sistema. Também é necessário manter o fluido e o sistema sempre limpos, o que começa com boas práticas de armazenagem e manuseio.


Verifique regularmente as peças do sistema, tais como tampas de respiro, filtros, telas de enchimento, indicadores de pressão, mangueiras, tubos e até o reservatório. Lembre-se de que os sistemas hidráulicos operam sob alta pressão, por isso certifique-se de desligar o sistema e ativar a descompressão antes de abrir qualquer componente.


No final das contas, a dica mais importante é seguir sempre as instruções de uso do fabricante, respeitando o limite de carga e as condições em que a empilhadeira pode ser operada. A manutenção preventiva ajuda a evitar acidentes e a conservar o aparelho por mais tempo.


Sempre guarde o manual de instruções de todos os equipamentos para futuras consultas. Assim você pode consultar informações, realizar a manutenção de forma correta e cuidar da sua empilhadeira da melhor forma.


Precisa de peças novas? Confira as melhores peças para empilhadeiras.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo